Trens Regionais

 A Secretaria dos Transportes Metropolitanos por meio da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) está implantando serviços de trens regionais ligando a capital paulista e os municípios de Jundiaí, Santos e Sorocaba. O objetivo é resgatar as ligações ferroviárias com novos padrões de desempenho e qualidade. Para fazer esses serviços, já foram contratadas empresas para desenvolverem os projetos funcionais.

Ao proporcionar essa alternativa de transporte, a população da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) ganhará inúmeros benefícios externos como, alternativa de mobilidade, ganho nos tempos de viagem, redução da emissão de CO2, descongestionamento das rodovias e a consequente redução de acidentes automobilísticos.

Ainda não é possível ter informações sobre preços de tarifas. Os novos serviços a serem oferecidos para ligar São Paulo a cidades do interior deverão ser competitivos não somente no preço da tarifa, mas principalmente por apresentar menores tempos de viagem, segurança, confiabilidade e também conforto, de forma a garantir atratividade.

Trem Expresso Jundiaí

A CPTM está avaliando as propostas técnicas das empresas interessados em elaborar os projetos básico e executivo, al ém de estudos ambientais, do Trem Expresso Jundiaí. Os próximos passos serão analisar propostas comerciais para seleção dos vencedores. A licitação está sendo realizada em quatro lotes. O vencedor terá prazo de 27 meses para concluir os estudos.

O objetivo é atender a necessidade de deslocamento da população entre Jundiaí, importante polo regional, e a cidade de São Paulo, com um meio de transporte rápido, econômico e não poluente. Proporcionar sensível redução nos tempos de viagem, ganhos econômicos, além de descongestionar o modal rodoviário existente.

De acordo com o projeto funcional, concluído em 2011, será possível aproveitar parte da faixa ferroviária existente, na Linha 7-Rubi. A linha terá 47 km de extensão, totalmente segregados das vias do trem metropolitano.

Serão duas estações terminais: Jundiaí e Água Branca. O projeto prevê a construção de duas novas edificações que estarão integradas aos demais modos de transporte da região. As estaç ões estarão dimensionadas para atender a demanda do serviço expresso. Tamb ém está previsto a construção de um pátio de manutenção e estacionamento de trens. O tempo de viagem estimado é cerca de 25 minutos.

Trem Regional Sorocaba

Uma linha expressa, com cerca de 87 quilômetros, ligará São Paulo a Sorocaba, em cerca de 50 minutos. A linha passará por áreas dos municípios de Sorocaba, Alumínio, Mairinque, São Roque, Barueri, Carapicuíba, Osasco e São Paulo.

O projeto funcional avaliou que o município de Sorocaba poderá ser atendido por duas estações: uma central (Sorocaba) e uma mais periférica à cidade, a Brigadeiro Tobias. Em São Paulo, chegará à estação Água Branca, que será reconstruída. Haverá estação intermediária em São Roque, totalizando quatro estações. Está em andamento a licitação para contratação dos projetos básico e executivo.

Trem Regional Santos

O projeto funcional do Trem Regional São Paulo - Santos foi desenvolvido pelo Consórcio SP (Sistran/Prime). E o percurso acompanhar, ao longo da Linha 10, até a estação ABC e ap ós por túnel até as proximidades da estação São Vicente. Depois segue trechos em superfície e elevados até estação Santos, que estará localizada no bairro do Valongo. O serviço contempla as estações de Santos, São Vicente, ABC (mun. de Santo André) e São Carlos (mun. São Paulo). O tempo de vigem é de 35 minutos.

A CPTM aguarda orientações da Secretaria do Planejamento, coordenadora da MIP dos trens regionais. Caso se concretize a MIP, os projetos básico e executivo serão desenvolvidos pela iniciativa privada.

Estudos para outros destinos

Campinas: Em abril de 2013, a CPTM contratou a empresa Sistran Engenharia Ltda. para elaborar os estudos de viabilidade técnica, operacional, ambiental e de inserção urbana de rede de transportes de passageiros sobre trilhos de alta e média capacidade para a região metropolitana de Campinas e projeto funcional da sua ligação com aglomeração urbana de Jundiaí

Estudo de Mobilidade na Macrometrópole

Além desses estudos dos trens regionais também está em andamento estudo de mobilidade na chamada macrometrópole paulista, que envolve as quatro regiões metropolitanas (São Paulo, Campinas, Baixada Santista e Vale do Paraíba e Litoral Norte), além de Sorocaba e o Aglomerado Urbano de Jundiaí. A empresa Oficina Engenheiros Consultores Associados S/C Ltda. venceu a licitação.

O estudo da Mobilidade na Macrometrópole permitirá obter mais informações sobre os deslocamentos, a exemplo de tempos de viagem, distâncias, cidades de origem e destino, frequência, modo de transporte, volume de pessoas e eixos de acesso nas respectivas cidades. Prevê-se também que sejam identificadas as cidades de origem ou destino fora desta macrometrópole, através da pesquisa da linha de contorno, a qual permitirá quantificar a origem/destino das pessoas fora da macrometrópole.

Veja também:

Ligações Regionais (PDF - estudos sobre ligações ferroviárias regionais na macrometrópole paulista)


face

siga metro


face

siga cptm


face

siga emtu

  • transparencia
  • spbusca
  • cidadaosp
  • BannerAcesso
  • ouvidoria
  • fundap
  • viarapida
  • acessasp
  • banner-biblioteca-virtual
  • agasalho2013
  • investesp
  • banner diario-oficial
  • bec
  • cadterc
  • epregao
  • amigoidoso
  • desenvolvesp
  • artesp