|
No mês do Meio Ambiente, ônibus metropolitanos são aprovados em programa de redução de poluentes
14/06/2018

No mês em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, 05 de junho, data estabelecida em 1972 pela Organização das Nações Unidas, a EMTU fez um balanço deste ano do Programa ConscientizAR, que visa diminuir a emissão de poluentes dos ônibus das linhas intermunicipais das Regiões Metropolitanas do Estado de São Paulo. 

No período de janeiro a maio deste ano, o projeto avaliou os ônibus metropolitanos do sistema regular das regiões metropolitanas de São Paulo, Baixada Santista, Campinas, Vale do Paraíba/Litoral Norte e Sorocaba.

A análise é realizada por uma equipe técnica que avalia o nível de fumaça preta expelida pelo escapamento dos coletivos, utilizando o opacímetro, aparelho que mede a quantidade e a opacidade da fumaça (grau de enegrecimento expresso em porcentagem).

Na Grande São Paulo foram verificados 738 ônibus. Do total, 686 foram aprovados, correspondendo a 93% dos veículos vistoriados.

Já na Baixada Santista, 99,69% da frota avaliada foi aprovada no programa. Foram 484 veículos inspecionados pelos agentes da EMTU.

Na região de Campinas, dos 1.107 coletivos avaliados, 85% foram aprovados, o que corresponde a 940 veículos.

Nas inspeções realizadas no Vale do Paraíba/Litoral Norte, 316 veículos foram analisados. Desse total, 83%, cerca de 262 ônibus apresentaram nível de emissão em níveis permitidos.

Em Sorocaba 86 ônibus foram vistoriados e 61 tiveram resultado positivo, 71% do total.

Programa ConscientizAR

O ConscientizAR faz parte da política da EMTU de responsabilidade social e preservação do meio ambiente. Tem caráter educativo e busca informar as empresas operadoras sobre a necessidade de manter os motores regulados.

Criado em 2008, o programa realiza o trabalho de campo diariamente por técnicos treinados pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb).

A emissão acima dos níveis permitidos está diretamente associada à falta de manutenção do veículo ou à má qualidade do combustível utilizado. Em caso de irregularidade, a empresa é multada e os veículos são impedidos de circular até a regularização.